Soares da Costa: Trabalhadores juntaram-se junto à sede em Gaia

0

Mais de 60 trabalhadores da Soares da Costa juntaram-se hoje junto às instalações da empresa, em Vila Nova de Gaia, numa forma de protesto face aos vários meses de salário em atraso. O protesto obteve a cobertura da RTP.

Segundo a estação pública de televisão, os trabalhadores juntaram-se em frente à sede da empresa por volta das 08:00 horas da manhã.

Atualmente a Soares da Costa emprega cerca de 1000 trabalhadores. A construtora justifica os problemas financeiros com a quebra do negócio em África, nomeadamente em Angola.

O cenário de salários em atraso arrasta-se há meses, a situação em Angola e Moçambique é a mais problemática. Durante os protestos ouviram-se depoimentos de trabalhadores com mais de 30 anos de “casa”, queixando-se não só dos salários em atraso, como também da falta de esclarecimentos prestados aos trabalhadores.

Um dos trabalhadores ouvido pela RTP, tinha cerca de 36 anos na empresa. O trabalhador estava em protesto e admitiu que não fazia ideia sobre a data em que os salários seriam repostos.

Onda de protestos

Já na semana passada, um grupo de 130 trabalhadores invadiu as instalações da empresa exigindo uma reunião com a administração.

O coordenador da Comissão de Trabalhadores da Soares da Costa, José Martins, revelou, na ocasião, mais pormenores sobre este encontro “A administração afirmou que existe uma auditora que está a inspecionar várias situações da empresa, tendo a auditoria sido pedida pelos três maiores credores da empresa, que são três entidades bancárias” afirmou.

Fonte: RTP (adaptado)

Controle, em pormenor, a atividade das suas máquinas e pesados nas diferentes obras.

Share.
Saiba mais sobre:   Nacional

Leave A Reply