Setor da Construção descontente com Orçamento de Estado 2016 lembrando a necessidade de manter a aposta na reabilitação

0

O Orçamento de Estado para 2016 é insuficiente para o volume de projetos de construção e obras públicas que o país necessita, defende a Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário (CPCI), salientando a importância da reabilitação urbana.

Para Reis Campos, presidente da CPCI, o actual orçamento é manifestamente curto para suportar o setor “O país não terá verbas suficientes para desenvolver os projectos de construção que precisa, e que fazem parte de um plano estratégico de transportes e infraestruturas.”, refere à Renascença.

A alternativa poderá passar pelo maior aproveitamento possível, no que respeita aos fundos europeus disponíveis “do Banco Europeu de Investimento, do plano Junker e do Plano 2020”.

Aquilo que pretendemos é que sejam aproveitados todos os fundos comunitários para a reabilitação urbana e para todas as obras públicas que o país necessita”, sublinha.

Com a construção de imóveis muitas vezes parada, os empresários consideram que a reabilitação urbana deve continuar a ser uma aposta do Governo, tanto mais que “a reabilitação, em Portugal, representa 7% do sector, enquanto na Europa representa 36%”. Reis Campos tira o corolário: “Ainda continuamos muito longe da meta europeia.”

Fonte: Rádio Renascença

Controle, em pormenor, a atividade das suas máquinas e pesados nas diferentes obras.

Share.
Saiba mais sobre:   Nacional

Leave A Reply