Reunião entre Cimpor e trabalhadores sobre despedimento coletivo foi “inconclusiva”

0

No âmbito do recente anúncio de despedimento coletivo de 25 dos seus colaboradores, a Cimpor reuniu ontem com os representantes dos trabalhadores, para esclarecer a reestruturação em processo e a dispensa de funcionários no âmbito da qual ela se insere. O encontro revelou-se, porém, inconclusivo, tendo ficado agendada nova reunião para dia 30.

“Esta fase de informação continua com uma nova reunião no dia 30, porque nós levantámos dúvidas e pedimos mais elementos para podermos elaborar o nosso parecer sobre o despedimento coletivo”, disse à agência Lusa Fátima Messias, dirigente da Federação Portuguesa dos Sindicatos da Construção, Cerâmica e Vidro (FEVICCOM).

A sindicalista considera que “existem irregularidades no processo de despedimento, que podem ser usadas para o contestar, mas isso só será possível ver quando for reunida toda a informação”.

“Só faremos o nosso parecer quando tivermos toda a informação, mas faremos tudo para impedir que o despedimento coletivo se concretize”, disse Fátima Messias.

A cimenteira Cimpor iniciou na semana passada um processo de reestruturação que afetará 1% dos seus trabalhadores, avançando já em Portugal com um despedimento coletivo de 25 funcionários, quase todos quadros superiores.

A empresa justificou este despedimento com a “desaceleração económica sentida em geografias chave para a atividade”.

Nesse sentido, a Cimpor iniciou na terça-feira passada “a realização de um processo de reestruturação que afetará cerca de 1% dos seus colaboradores, em países como Brasil, Argentina e Portugal. Em Portugal, este processo cinge-se a cerca de 25 profissionais”.

Estes 25 trabalhadores desempenham funções nas áreas Corporativa e de Suporte ao Negócio e ‘Staff’ da Unidade de Negócio Portugal e Cabo Verde, sem abranger “qualquer redução nas unidades fabris da Cimpor”.

O despedimento coletivo terá efeitos no início de 2016 dado que a lei impõe 75 dias de aviso prévio.

A Cimpor está presente em oito países de três continentes e conta com cerca de 9.000 colaboradores.

Fonte: Lusa

Proteja os seus pesados e máquinas nas diferentes obras e não os perca de vista.

Share.
Saiba mais sobre:   Nacional

Leave A Reply