Obras “extravagantes” de Jardim abandonadas pelo novo Governo regional da Madeira

0

O actual Governo regional da Madeira irá colocar de parte projectos de obras planeadas pelo anterior executivo, evitando assim gastos na ordem dos 100 milhões de euros.

Algumas destas obras já tinham sido iniciadas por Alberto João Jardim, “As obras abandonadas são basicamente as que constam da medida 21 do PAEF [Plano de Assistência Económica e Financeira], constando nestas as obras associadas à chamada cota 500, os trabalhos completares do troço Terça- Ribeira Grande na Via Expresso Machico-Faial, bem como a ligação entre a Boaventura e São Jorge”, explicou ao PÚBLICO o gabinete do secretário regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus, Sérgio Marques.

O governante já tinha comunicado aos deputados, durante a discussão do Orçamento regional para 2016, que o governo de Miguel Albuquerque apenas ia executar os projectos que fossem considerados úteis para a população e aqueles que tivessem por objectivo reforçar a segurança das comunidades. Não é o caso da cota 500 que, a par da Marina do Lugar de Baixo, que custou 100 milhões de euros e está a ser desmantelada pelo actual governo, são dois dos grandes exemplos de ‘elefantes brancos’ deixados pelo jardinismo.

“As obras que vão para o terreno, as já previstas e as de iniciativa deste Governo Regional, tem como prioridade as que gozam de financiamento comunitário, uma vez que o orçamento regional não tem capacidade para as executar no calendário anteriormente previsto”, explicou o gabinete de Sérgio Marques, ressalvando que o próximo orçamento, que foi aprovado este mês apenas com os votos do PSD, tem um “envelope ambicioso” para o sector das obras públicas.

“Não obstante o Governo assume a necessidade de terminar as obras que estão no terreno, bem como proceder à manutenção e conservação do maciço edificado nas últimas décadas”, sublinha o gabinete do secretário, insistindo que a questão da segurança – o temporal de 20 de Fevereiro de 2010 está bem presente na memória dos madeirenses – será sempre salvaguardada.

Fonte: Público | Fonte (imagem): Público

Controle, em pormenor, a atividade das suas máquinas e pesados nas diferentes obras.

 

Share.
Saiba mais sobre:   Nacional

Leave A Reply