Mota-Engil: México no horizonte e a análise do presidente

0

A revelação foi feita pelo histórico presidente da construtora, António Mota, que confirmou a importância consolidada do mercado da América Latina para a atividade da Mota-Engil.

Este mercado já é o mais importante para a construtora mas, no próximo ano, o México estará no centro das atenções, dos projetos e dos esforços da empresa.

A revelação foi feita à margem do XII Congresso dos Revisores Oficiais de Contas, em que António Mota acabou por dar conta desta mudança de paradigma “África foi sempre a maior área, mas este ano vai perder a liderança para a América Latina que passa a ser a maior empresa do grupo Mota-Engil e o México, não em 2016, mas em 2017, vai ser o maior país onde a Mota-Engil tem actividade” referiu.

África – Quem quis e não estava preparado

É um mercado de potencial enorme, frisa António Mota. Mas, apesar disso, a inconstância dos pagamentos como acontece em Angola impulsiona outros voos para as empresas portuguesas.

O mercado nacional não cresce desde 2002, como refere o presidente do grupo, os postos de trabalho são eliminados e as poucas fugas foram a internacionalização. Mas nem tudo correu bem, pois algumas construtoras não estavam estruturalmente preparadas. O resultado? Das 25 maiores empresas do setor em 2006 apenas sete sobrevivem “Esta é a realidade do setor em Portugal” afirmou António Mota.

Fonte: Jornal de Negócios (adaptado)

Controle, em pormenor, a atividade das suas máquinas e pesados nas diferentes obras.

Roubo de combustível: quanto custa à sua empresa?

Dependendo da tipologia de veículo e da respectiva capacidade dos depósitos, um único roubo de combustível pode representar para a empresa um prejuízo que pode ir desde algumas dezenas de euros até…
Leer Mais »

Share.
Saiba mais sobre:   Atualidade

Leave A Reply