MNE garante estar atento à situação dos trabalhadores portugueses em Angola

0

O Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) veio a público abordar a delicada situação dos trabalhadores portugueses em Angola, em particular aqueles que operam no setor da construção, após uma interpelação do PCP, mostrando-se empenhado em “apoiar os trabalhadores”.

O MNE refere que ““de acordo com a informação prestada pelos nossos representantes diplomáticos e consulares em Angola, na área da construção civil, globalmente, as 15 maiores empresas portuguesas em Angola empregam entre cerca de 5000 e 6000 cidadãos nacionais”.

Para além do dramático cenário de salários em atraso vivido por portugueses em Angola, existe ainda uma grande dificuldade em efetuar transferências de salários para Portugal, por parte destes trabalhadores. Esta uma situação particularmente difícil, uma vez que aumenta o nível de preocupação com o bem-estar das famílias.

O MNE garante ainda que “o governo acompanha de forma próxima e regular (…) a situação dos cidadãos nacionais que vivem e trabalham” em Angola, o MNE aponta que “tem também seguido as medidas que o Estado angolano tem adotado para reagir à evolução em baixa do preço do barril do petróleo nos mercados internacionais”, já que esta baixa “condiciona” a conjuntura angolana.

“Assim, e para apoiar estes trabalhadores, o governo continuará, à semelhança do que tem vindo a fazer, a procurar mitigar os reflexos negativos que esta baixa do preço do petróleo tem sobre empresas e cidadãos portugueses que investem, exportam ou trabalham em Angola” afirma o MNE.

Fonte: Dinheiro Vivo (adaptado)

Controle, em pormenor, a atividade das suas máquinas e pesados nas diferentes obras.

Share.
Saiba mais sobre:   Internacional

Leave A Reply