Guiné-Bissau pisca o olho a investimento chinês

0

Com vários projetos de construção em agenda, o ministro das Obras Públicas da Guiné-Bissau, Malam Banjai, fez questão de reiterar a abertura do país em receber investimento chinês. De partida para uma conferência ministerial do Fórum Macau (que promove a cooperação entre o governo de Pequim e os países da lusofonia), o ministro revelou os projetos que tem para o país e a necessidade de obter fundos para os financiar.

Entre esses projetos encontram-se a construção de 145 quilómetros de estradas alcatroadas na região sul do país; a construção de uma ponte sobre o rio Cachéu e ainda a extensão da avenida do aeroporto de Bissau até Safim.

Outro dos projetos em agenda está relacionado com a habitação na Guiné-Bissau. Malam Banjai abordou a construção de mil fogos de habitação social, sendo que 500 deles estarão localizados na capital.

Participante ativa na luta pela independência guineense, a China é uma aliada histórica da antiga colónia portuguesa. Para o ministro guineense “A abertura é natural para com o governo e empresas chinesas, no sentido de uma parceria mutuamente vantajosa” disse, adiantando também que a China terá “portas abertas para eleger os setores de intervenção e nessa altura negoceiam-se as modalidades para se levar os projetos à prática”.

Fonte: Observador (adaptado

Controle, em pormenor, a atividade das suas máquinas e pesados nas diferentes obras. 

Roubo de combustível: quanto custa à sua empresa?

Dependendo da tipologia de veículo e da respectiva capacidade dos depósitos, um único roubo de combustível pode representar para a empresa um prejuízo que pode ir desde algumas dezenas de euros até…
Leer Mais »

Share.
Saiba mais sobre:   Internacional

Leave A Reply