Consórcio português assegura respeito pelas normas na tragédia de Maputo

0

O consórcio das construtoras portuguesas Soares da Costa e Mota Engil assegurou esta terça-feira que as normas foram respeitadas na obra de uma piscina nos arredores de Maputo, onde no domingo o selecionador moçambicano de natação morreu após queda de um muro.

“Importará referir que a obra cumpre integralmente o projeto de execução, tendo sido fiscalizada por entidade independente nomeada pelo dono de obra e acompanhada diariamente por esta, desde o seu início até à data da sua entrega definitiva”, declarou o consórcio em comunicado enviado à Lusa.

O acidente teve lugar nas piscinas do Complexo Olímpico do Zimpeto e provocou a morte do selecionador moçambicano de natação, Frederico dos Santos, e ferimentos em mais dez pessoas.

No comunicado, o consórcio refere que “tem, naturalmente, e desde a primeira hora, colaborado com a comissão de inquérito e restantes autoridades, prestando todos os esclarecimentos e toda a informação solicitada”.

A piscina do Complexo Olímpico do Zimpeto foi construída por ocasião dos Jogos Africanos Maputo-2011.

Fonte: O Jogo | Fonte (imagem): RFI

Controle, em pormenor, a atividade das suas máquinas e pesados nas diferentes obras.

Share.
Saiba mais sobre:   Internacional

Leave A Reply