Cada jogo do Mundial Qatar 2022 custará, em média, a vida de 62 trabalhadores

0

A estimativa é da Playfair Qatar. A construção dos estádios para este mundial tem tudo menos “glamour”, diz esta organização.

Segundo a Playfair Qatar, entre 2012 e 2014, durante estes dois anos, morreram 1420 trabalhadores de construção civil do Nepal, Índia e Bangladesh. Mortes que se relacionam com as más condições de trabalho a que são sujeitos no Qatar. Em termos médios significa que morrem 40 funcionários por mês.

A organização, sedeada no Reino Unido, que defende os direitos destes trabalhadores estima que até ao final das obras o número aumente até aos quatro mil mortos. Segundo a Playfair Qatar, de forma a sublinhar o número aqui em causa, trata-se de “mais gente do que aquela que vai jogar durante o Mundial”.

O coordenador, Stephen Russell, entrevistado pelo jornal espanhol “El Mundo” diz que os números foram apurados com base na informação prestada pelas embaixadas do Nepal e da Índia. Oficialmente, refere este responsável, o “Qatar não está a fazer um seguimento dos falecimentos” ocorridos neste âmbito.

Russell acredita, ainda, que os números vão aumentar muito já que os trabalhadores imigrantes no Qatar podem chegar a um milhão e meio, à medida que o Mundial se aproxima. Contas feitas, e no final, ele estima que “por cada jogo de futebol que se vai jogar na competição terão morrido 62 trabalhadores”.

Fonte: TSF Online

Prolongue o bom estado das suas máquinas: vigie-as com geolocalização.

Share.
Saiba mais sobre:   Internacional

Leave A Reply