2020: Mota-Engil quer volume de negócios de 4 mil milhões de euros

0

Em 2020 a Mota-Engil quer atingir os 4 mil milhões de euros de volume de negócios e equilibrar o peso que cada região tem na faturação da empresa.

Estes são, em traços gerais, os principais objetivos do grupo português de construção civil para o ano de 2020, integrando o seu plano estratégico Step Up 2020.

A questão do volume de negócios

A Mota-Engil quer duplicar (perto disso) o seu volume de negócios até 2020. Em 2015 a construtora  apresentou um volume de negócios de 2,4 mil milhões de euros, tendo a ambição de crescer cerca de 11% ao ano.

Esta projeção está dependente de alguns fatores. Desde logo com a recuperação da economia africana, que já foi o principal mercado do grupo.

Equilibrar o peso das regiões – Resgatar Europa e África

A América Latina é o mercado que mais pesa no volume de negócios do grupo. Esta deverá continuar a ser uma aposta da empresa.  Os sucessos recentes assim o justificam.

Neste mercado a Mota-Engil pretende alargar o seu portefólio de negócios, entrando na área da produção de energia e pela entrada em negócios de infra-estruturas de maior recorrência e rentabilidade.

Em África a empresa quer reduzir o quadro de investimentos que é dominado pela volatilidade típica das economias emergentes. Apostar na formação dos quadros locais, também é um dos objetivos estratégicos para 2020.

Na Europa a palavra de ordem é investir em novos mercados e reforçar a área de resíduos.

Fonte: Jornal de Negócios (adaptado)

Controle, em pormenor, a atividade das suas máquinas e pesados nas diferentes obras.

Roubo de combustível: quanto custa à sua empresa?

Dependendo da tipologia de veículo e da respectiva capacidade dos depósitos, um único roubo de combustível pode representar para a empresa um prejuízo que pode ir desde algumas dezenas de euros até…
Leer Mais »

Share.
Saiba mais sobre:   Atualidade

Leave A Reply